O que é o Enem? – Instruções práticas aqui

Você sabe o que é o Enem? Sabe o que é avaliado na prova do enem? Sabe o que faz uma redação ter uma nota boa e a outra ser zerada? neste artigo trataremos de questões importantes para você que fará o Enem em 2017 e que precisa de um norte desde já para mandar muito bem no dia da avaliação.

Instruções e exercício para Enem

A leitura do mundo precede sempre a leitura da palavra, e a leitura desta implica a continuidade da leitura daquele. - Paulo Freire.

A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 26. ed. São Paulo: Cortez, 1991 (adaptado).

Desde os nossos primeiros contatos com o mundo, percebemos o calor e o aconchego de um berço diferentemente das mesmas sensações provocadas pelos braços carinhosos que nos enlaçam. A luz excessiva nos irrita, enquanto a penumbra tranquiliza. O som estridente ou um grito nos assustam, mas a canção de ninar embala nosso sono. Uma superfície áspera desagrada, no entanto, o toque macio de mãos ou de um pano como que se integram a nossa pele. E o cheiro do peito e a pulsação de quem nos amamenta ou abraça podem ser convites à satisfação ou ao rechaço. Começamos assim a compreender, a dar sentido ao que e a quem nos cerca. Esses também são os primeiros passos para aprender a ler.

Maria Helena Martins (0 que é leitura. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1997.)

Tudo começa quando a criança fica fascinada com as coisas maravilhosas que moram dentro do livro. Não são as letras, as sílabas e as palavras que fascinam. É a história. A aprendizagem da leitura começa antes da aprendizagem das letras: quando alguém lê e a criança escuta com prazer. [...] a criança se volta para aqueles sinais misteriosos chamados letras. Deseja decifrá-los, compreendê-los — porque eles são a chave que abre o mundo das delícias que moram no livro! Deseja autonomia: ser capaz de chegar ao prazer do texto sem precisar da mediação da pessoa que o está lendo.

Rubem Alves - O prazer da leitura.

O que é o Enem?

segredos-do-enem-2017-estudar-vestibularAs provas do Enem não têm em vista avaliar se o estudante é capaz ou não de memorizar informações. Além do conteúdo específico de cada disciplina, o exame tem por objetivo avaliar se o estudante tem estruturas mentais desenvolvidas o suficien­te para lhe possibilitar interpretar dados, pensar, tomar decisões adequadas, aplicar conhecimen­tos em situações concretas. E também se tem, na vida social, uma postura ética, cidadã.

Para aferir essas competências, o Enem avalia os cinco eixos cognitivos comuns às quatro áreas do conhecimento.

Os cinco eixos cognitivos

Os documentos do Enem anteriores a 2009 referiam-se a cinco competências e a 21 habilidades, que, nas provas do exame, eram avaliadas em todas as áreas. Em 2009, entre­tanto, essas cinco competências gerais ganharam outra denominação, eixos cognitivos, uma vez que cada área passou a avaliar competências e habilidades específicas. Assim, apesar da mudança de nome, os eixos cognitivos ou as antigas competências gerais continuaram os mesmos. Veja na próxima página:

A) Dominar Linguagens:

Essa competência é muito ampla, pois está associada ao domínio da norma culta da língua portuguesa, das linguagens matemática, científica, artística e das línguas espanhola e inglesa. A linguagem é responsável por organizar o pensamento. Além disso, dominar linguagens é, também, saber adequar o que se fala ao público que está ouvindo. Dessa forma, de nada adianta possuir amplo domínio das normas gramaticais da Língua Portuguesa, se o sujeito não é capaz de se fazer entender por utilizar palavras desconhecidas do grande público.

B) Compreender fenômenos:

A compreensão de fenômenos dá-se, normalmente, por sucessivas aproximações. Compreender fenômenos é, portanto, uma questão complexa que está associada ás mais diversas áreas do saber. Os fenômenos podem ser de ordem científica, social, econômica, etc. Mas exigem certas estruturas para sua compreensão.

C) Resolver situações-problema:

O objetivo da aprendizagem é tornar os sujeitos capazes de enfrentar e resolver, de forma original e autônoma, os problemas que lhes são apresentados. Dessa forma, esse eixo cognitivo está claramente orientado para a mais importante das finalidades da educação escolar. Em outras palavras, é necessário que os conteúdos escolares possam estar a serviço do desenvolvimento das habilidades e não sejam, apenas, um fim em si mesmos.

D) Construir argumentações:

Diante de uma situação concreta de solução de problemas, que pode ser, por exemplo, um debate sobre a destinação de recursos do orçamento de um condomínio, será necessário que uma pessoa organize seus conhecimentos e apresente suas ideias de forma clara, sucinta e com poder de persuasão. A construção de argumentação é, por si só, uma atividade interdisciplinar, pois exige a coordenação de diversas ideias a serviço de um determinado fim.

É evidente que exige que a pessoa tenha desenvolvido um repertório razoável de conhecimentos. Mas somente os conhecimentos não são suficientes para garantir que a construção de argumentação seja feita de maneira satisfatória. É preciso, pois, que a pessoa desenvolva a capacidade de mobilizar seus conhecimentos, torná-los operacionais e saiba apresentá-los de forma lógica e coerente.

E) Elaborar propostas:

Diante de uma realidade apresentada, por exemplo, a situação da corrupção que existe em algumas esferas da política nacional, o sujeito deve ser capaz de compreender essa realidade e propor ações capazes de reverter o quadro desagradável. Nessa elaboração, deve-se fugir do senso comum e levar em conta os direitos humanos, preservar a natureza e não ofender a pátria.

Assim, elaborar uma proposta de intervenção solidária na realidade não é uma tarefa simples, pois exige a articulação entre diversos saberes, inclusive saberes que não fazem parte do currículo padrão das escolas, mas que funcionam como temas transversais, como a Ética, por exemplo.

Há, a seguir, uma questão extraída de um exame do Enem. Leia-a e tente resolvê-la. Depois identifique os eixos cognitivos que estão sendo avaliados.

Sob o olhar do Twitter

Vivemos a era da exposição e do compartilhamento. Público e privado come­çam a se confundir. A ideia de privacidade vai mudar ou desaparecer.

O trecho acima tem 140 caracteres exatos. É uma mensagem curta que tenta encapsular uma ideia complexa. Não é fácil esse tipo de síntese, mas dezenas de milhões de pessoas o praticam diariamente. No mundo todo, são disparados 2,4 trilhões de SMS por mês, e neles cabem 140 toques, ou pouco mais. Também é comum enviar e-mails, deixar recados no Facebook, falar com as pessoas pelo MSN, tagarelar no celular, receber chamados em qualquer parte, a qualquer hora. Esta­mos conectados. Superconectados, na verdade, de várias formas.

[...] O mais recente exemplo de demanda por total conexão e de uma nova sintaxe social é o Twitter, o novo serviço de troca de mensagens pela internet. O Twitter pode ser entendido como uma mistura de blog e celular. As mensagens são de 140 toques, como os torpedos dos celulares, mas circulam pela internet, como os textos de blogs. Em vez de seguir para apenas uma pessoa, como no celular ou no MSN, a mensagem do Twitter vai para todos os "seguidores" — gente que acom­panha o emissor. Podem ser 30, 300 ou 409 mil seguidores.

MARTINS, I.; LEAL, R. Época. 16 mar. 2009 (fragmento adaptado).

Dicas para usar melhor o Twitter

Coloque-se no lugar de seu leitor: você gostaria de saber que alguém está comen­do um lanche?

Cuidado com o que você vai publicar: você quer mesmo que todo mundo saiba detalhes de sua vida afetiva ou sexual?

Encontre uma velocidade ideal de mensagens: se forem poucas, ninguém vai segui-lo; se forem muitas, as pessoas vão deixar você de lado

Use a busca para encontrar pessoas e assuntos que lhe interessam. Se quiser seguir os resultados da busca, cadastre-a em seu leitor de RSS

Aprecie com moderação: o Twitter pode dispersá-lo. Se estiver concentrado, dei­xe-o fechado. Dose o tempo que você gasta com ele

Se a conversa começar a ficar longa, ligue para a pessoa ou use o MSN

Não tente ler tudo. É impossível! De tempos em tempos, avalie se você quer real­mente seguir todas aquelas pessoas

MARTINS, I.; LEAL, R. Época. 16 mar. 2009.

Da comparação entre os textos, depreende-se que o texto II constitui um passo a passo para interferir no comportamento dos usuários, dirigindo-se diretamente aos leitores, e o texto I:

a) adverte os leitores de que a internet pode transformar-se em um problema porque expõe a vida dos usuários e, por isso, precisa ser investigada.

b) ensina aos leitores os procedimentos necessários para que as pessoas conheçam, em profundidade, os principais meios de comunicação da atualidade.

c) exemplifica e explica o novo serviço global de mensagens rápidas que desafia os hábitos de comunica­ção e reinventa o conceito de privacidade.

d) procura esclarecer os leitores a respeito dos perigos que o uso do Twitter pode representar nas relações de trabalho e também no plano pessoal.

e) apresenta uma enquete sobre as redes sociais mais usadas na atualidade e mostra que o Twitter é preferido entre a maioria dos internautas.

3 exercícios de linguagem, discurso e produção de sentido

Estas são atividades essenciais para provas como a que os alunos fazem quando concluem o Ensino Médio. Questões envolvendo variação linguística e interpretação de textos são as preferidas do Enem. Já em provas como a da Unicamp, a intertextualidade aparece bem mais. Além disso, há questões envolvendo a interdisciplinariedade. Bem, são apenas três exercícios, mas eles vêm com gabarito para que você possa conferir o seu desempenho e reformular seu planejamento caso seja necessário.

Questões de interpretação para estudar no Enem

AS QUESTÔES DE 1 A 3 DEVEM SER RESPONDIDAS COM BASE NO TEXTO V.

TEXTO I

clip_image001

(Veja, 27/11/2007)

QUESTÃO 1 (Descritor: identificar e analisar recurso de linguagem explorado na construção do texto.)

Assunto: Recurso de construção de texto/linguagem, discurso e interação.

A forma de organização do texto aponta para uma oposição. EXPLIQUE como o texto foi organizado e qual é a oposição a que se pode fazer referência a partir da leitura do texto.

QUESTÃO 2 (Descritor: identificar e analisar uso de figuras de linguagem dentro do texto.)

Assunto: Recurso de construção de texto/linguagem, discurso e produção de sentido.

Ao longo do texto, o produtor utilizou a palavra “princípio” duas vezes. Quais as conotações que tal palavra assume levando-se em consideração o contexto?

QUESTÃO 3 (Descritor: identificar e analisar recurso de linguagem explorado na construção do texto.)

Assunto: Recurso de construção de texto/linguagem discurso e produção de sentido.

No último quadrinho do texto, estão representados três grupos sociais. IDENTIFIQUE-OS e EXPLIQUE com base em quais elementos do texto você fez o reconhecimento desses grupos.

Gabarito dos exercícios

QUESTÃO 1

As imagens retratam duas épocas distintas, mostrando que a sociedade atual se organiza em torno do lucro. A oposição presente no texto diz respeito à divisão de trabalho e de classes. O texto sugere, na primeira cena, uma divisão igualitária do trabalho; já no segundo quadro, evidencia a sobreposição do empresário sobre as demais classes.

QUESTÃO 2

No primeiro quadro, a palavra princípio deve ser interpretada como início; já no segundo, remete à filosofia capitalista, à doutrina empregada na prática capitalista.

QUESTÃO 3

O homem gordo representa os empresários, o chapéu e o charuto dele apontam até para o viés estrangeiro do “investidor-explorador”; o homem com a mão no queixo representa a força de trabalho, a classe trabalhadora, note que ele traz uma ferramenta na mão. O homem de óculos representa a classe média, que tem sua renda achatada em função dos altos impostos e das altas margens de lucro aplicadas aos bens de serviço e de consumo.

Teoria e prática sobre colocação pronominal

assinar descomplica-enem-redação-nota-1000Estudar gramática não é o fico daqueles que estudam para o Enem. Muitos professores propagam a ideia de que não cai gramática na prova do Enem. O que esquecem é que para escrever bem na hora de fazer a redação, o candidato precisa de conhecimentos suficientes para não cometer equívocos que prejudiquem a compreensão dos enunciados. por isso mesmo, ainda que seja estudar a formação das palavras, ainda que seja para abordar o grau do adjetivo nas aulas, tudo é conhecimento prévio e necessário para escrever com clareza e de forma eficaz. Por isso mesmo que é bom o Descomplica com suas aulas em vídeo.O candidato poderá formar a base para ir mais a fundo no estudo da Gramática e da Literatura.

O pronome pessoal oblíquo átono pode estar em:

Próclise - antes do verbo: Não me apresentem conclusões precipitadas.

Ênclise - depois do verbo: Fizeram-me declarações insensatas

Mesóclise - no meio do verbo: Realizar-se à um desfile cívico.

Obs.: Uma colocação culta – Apossínclise: Se me não falha a memória, vi-o ontem. Disseram-me que lhe nunca contaram a verdade.

ÊNCLISE

O pronome pessoal oblíquo átono ficará enclítico em orações em que apareçam:

. Verbo no imperativo afirmativo: Convoque-os para os exames. Chame-os imediatamente

. Verbo no gerúndio, não precedido da preposição em: Os eleitores recebiam o candidato, acenando-lhe

com certeza. Não ficará em paz consigo mesmo, deixando-a partir.

. Verbo no infinitivo não-flexionado precedido da preposição a, desde que o pronome seja o(s), a(s):

Passou muitos dias a observá-la. Os problemas, comecei a resolvê-los.

ATENÇÃO: Embora contrarie um hábito de fala brasileira, não se deve, pelo menos na escrita, começar uma oração com pronome oblíquo átono:

Dêem-me, por favor, informações precisas. Pareceu-nos que haveria retaliações. Pegou os documentos, dirigiu-se à pagadoria e assinou a petição.

OBS.: 1. verbos terminados em R S Z perderão essas consoantes e os pronomes o (s), a (s) serão acompanhados de L: fazer o dever= fazê-Lo; lês a revista= lê-La; pus a carta= pu-La; fiz a mala= fi-La.

2. verbos terminados em M ou sílaba nasal serão acompanhados dos oblíquos o(s), a(s) seguidos de N: fazem a lista= fazem-Na; compraram o carro= compraram-No; põe a mesa= põe-Na.

3. verbos terminados com MOS perdem o S quando se seguem do oblíquo NOS: subscrevemo-nos; divertimo-nos.

4. nos demais casos dá-se a colocação enclítica normal: vi a menina= vi-a; enviamos a ele= enviamos-lhe; encontrei a vós= encontrei-vos.

PRÓCLISE

Haverá próclise quando, antes do verbo, aparecerem:

. Palavras de valor negativo: Jamais os vi mais gordos. Não te contei ainda os boatos?

. Pronomes relativos: Aqueles que se dedicam serão recompensados. Os alunos a cujas provas me referi devem fazer recuperação. Este é o sítio onde nos encontramos. É famoso o autor do qual lhe falei.

. Conjunções subordinativas: Quando vos chamarem, ide. Não sei se te esclareci as dúvidas. Quero que me aceitem como sou.

. Advérbios ou locuções adverbiais: Aqui se fabricam ótimos refrigerantes. De vez em quando os visito.

ATENÇÃO:

Havendo pausa depois do advérbio ou locução adverbial, usa-se a ênclise:

Aqui, fabricam-se ótimos refrigerantes. De vez em quando, visito-os.

. Pronomes neutros indefinidos e demonstrativos: Tudo se resolveu a tempo. Ninguém nos informou das novidades. Aquilo nos foi dito ontem. Isto me parece perigoso.

TAMBÉM É USADA A PRÓCLISE EM ORAÇÕES:

. que exprimem desejos (optativas): Bons ventos o levem! Deus o guarde!

. iniciadas por palavras interrogativas e exclamativas: Quem te ofereceu o televisor? Onde se encontravam?

Como te esqueceste de teus amigos!

. com verbo no gerúndio, precedido da preposição em: Em se tratando de política, preferiu silenciar.

MESÓCLISE

A mesóclise será usada com verbo no futuro do presente ou futuro do pretérito, desde que não haja

expressão que motive a próclise:

Realizar-se-á o casamento. Não se realizará o casamento.

Far-se-iam mudanças radicais. Jamais se fariam mudanças radicais.

Vê-lo-ei à tarde. Amanhã o verei à tarde.

COLOCAÇÃO DO PRONOME NAS LOCUÇÕES VERBAIS

O pronome oblíquo pode ficar proclítico ou enclítico ao verbo auxiliar ou, ainda, enclítico ao principal:

Eu lhe quero falar. Eu quero-lhe falar. Eu quero falar-lhe.

Ela te estava amando. Ela estava-te amando. Ela estava amando-te.

Se houver palavra que motive a próclise, o pronome ficará antes do auxiliar ou enclítico ao principal:

Não lhe quero falar. Não quero falar-lhe.

Ela não te estava amando. Ela não estava amando-te.

Lembre-se, também, de que o pronome oblíquo átono nunca pode estar enclítico a um particípio:

Eles nos tinham premiado. Eles tinham-nos premiado. Eles não nos tinham premiado.

EXERCÍCIOS BÁSICOS

01. Observe a topologia pronominal e marque V ou F, considerando a visão da gramática normativa, ainda que destoante do uso coloquial:

a) Aqui vendem-se móveis usados.

b) Se vendem móveis usados aqui.

c) Pegue os livros e leve-os.

d) Ninguém me telefonou hoje.

e) Deus te abençoe!

f) Em se falando de futebol, todos opinam.

g) Eu te quero falar hoje.

h) Eu não quero falar-te hoje.

i) Tenho escrito-lhe muitas cartas.

j) Tenho-lhe escrito muitas cartas

l) Têm-se discutido muitas reformas

m) Têm discutido-se muitas reformas.

n) Ter-se-iam discutido muitas reformas.

o) De vez em quando se agrediam.

p) Me empenhei na consecução dos objetivos.

q) Convoquei-os para a reunião extraordinária.

r) Pedi-lhes que trouxessem-nos os processos.

s) Como enganas-te, meu amigo!

t) Queremos dizer-lhe que tudo foi um equívoco.

u) Ele a estava namorando.

v) Ele estava namorando-a.

x) Estariam-se namorando?

z) Ele não quis namorá-la.

02. (FCC) Assinale a alternativa correta:

a) Nunca aborreci-te com pedidos insistentes, nem incomodei-te com minhas amizades lusos-brasileiras.

b) Nunca te aborreci com pedidos insistentes, nem incomodei-te com minhas amizades lusas-brasileiras.

c) Nunca aborreci-te com pedidos insistentes, nem te incomodei com minhas amizades luso-brasileiras.

d) Nunca aborreci com pedidos insistentes, nem incomodei-te com minhas amizades lusos-brasileira.

e) Nunca te aborreci com pedidos insistentes, nem te incomendei com minhas amizades luso-brasileiras.

03.(Santa Casa) Há um erro de colocação pronominal em:

a) .Sempre a quis como namorada..

b) Os soldados não lhe obedeceram às ordens.

c) .Todos me disseram o mesmo..

d) .Recusei a idéia que apresentam-me..

e) .Quando a cumprimentaram, ela desmaiou..

04. (ESAF) O oblíquo o coloca-se proclítico nos períodos abaixo, exceto em:

a) Deus ______ livre _______ de um tropeço na prova!

b) Como ______ achou ______ ontem?

c) Não quis o rapaz aqui, _____ mandei ____ embora.

d) Talvez _____ encontre ______ na outra sala.

e) Nada _____ perturba ______ nas provas.

05. (ITA-SP) Assinale a alternativa correta:

a) Jamais importunei-te com minhas crises econômico-financeiras!

b) Jamais te importunei com minhas crises econômicas-financeiras!

c) Jamais importunei-te com minhas crises econômica-financeiras!

d) Jamais te importunei com minhas crises econômico-financeiras!

e) Jamais importunar-te-ei com minhas crises econômica-financeiras.

06. (Santa Casa) Os técnicos _____________ bem para os jogos, mas, ________________ contra nova derrota, pediam que treinasse ainda mais.

a) o haviam preparado se tentando precaver.

b) haviam preparado-o se tentando precaver.

c) haviam-no preparado-o se tentando precaver.

d) haviam-no preparado se tentando precaver.

e) haviam-no preparado tentando precaver-se.

07. (UFCE) Indique a alternativa em que a colocação do pronome pessoal átono não obedece às normas

vigentes:

a) Fi-lo e fá-lo-ei sempre que o quiser. b) Dar-lhos-íamos se pedissem.

c) Muitas vezes temos prevenido-o do fato. d) Ter-lhe-iam falado a respeito.

08. (UFC) Assinale as opções gramaticalmente corretas quanto à colocação pronominal:

a) Sobre aquela ocorrência, os alunos tinham prevenido-o há alguns dias.

b) Nesta circunstância, amparemo-los com todo o carinho.

c) Quanto ao emprego, não aceitando-o, oferecê-lo-ei a outro amigo.

d) Não sei se me não deves agradecer.

09. (Fac. Brás Cubas) Apontar a sentença que não deverá ser corrigida:

a) Não resolverar-se o caso imediatamente.

b) Sabes o que deverá-se dizer ao professor?

c) Poder-se-á resolver o caso imediatamente.

d) Sabe o que deverá dizer-se ao professor?

e) Poderá-se resolver o caso imediatamente.

10. (UECE) Assinale a alternativa correta quanto à colocação pronominal.

a) Aquilo parece-me sonho.

b) Este que fala-vos nunca disse mentiras.

c) Aqui deu-se a maior tragédia da história.

d) Sairei, já que não me aceitam no emprego.

Tragédia em Mariana – tema de redação

Eu aposto algumas de minhas fichas num tema assim na próxima prova de redação do enem. Há um ano acontecia o maior desastre ambiental da história do Brasil. Até hoje os reflexos são terríveis. Pessoas passando fome e necessidade porque complementavam sua renda com os peixes que pescavam neste rio. O problema é que a Justiça anda devagar e, por mais que a empresa seja seja multada, tenha de recuperar o estrago, isso não se faz reconstruindo o que está estragado. A natureza leva um bom tempo para conseguir se reerguer. Um dia, talvez, tenhamos uma sombra do que já foi o rio Doce, mas por enquanto nos cabe construir uma argumentação de forma crítica sobre o assunto.

14980816_1010162939111964_1551223221191701716_n

Lista de exercícios de regência para o Enem

enem-prova-redação-gabarito-resultadoEstes são alguns exercícios de regência verbal que podem ajudar os alunos que estão se preparando para a prova do Enem. é muito importante levar em conta que a prova exige que o candidato seja correto na escrita. A redação, por exemplo, tem uma das competências ligada diretamente a este ponto. por isso mesmo o preparo deve ser feito usando exercícios bem feitos e que ajudem qualquer candidato a alcançar seus sonhos.

Exercícios de regência

1)  Reescreva as orações, com as alterações necessárias, substituindo os termos em destaque pelos verbos entre parênteses.
a)    Na juventude Pedro, almejava um cargo político, (aspirar)
b)    Os meninos apontavam o estilingue para o sabiá, (visar)
c)    Amo meus amigos, (querer)
d)    Testemunhei o episódio ofereço-me para depor, (assistir)
e)    A escrivã passou o visto no documento, (visar)
f)     Presenciamos uma situação comovente, (assistir)
g)    Os trabalhadores pretendem ganhar melhores salários, (visar) h)   Não é bom às crianças ver filmes violentos, (assistir)
i)    No sítio sorvíamos com prazer o ar puro da manhã, (aspirar)
j)    Gosto muito de meus amigos, (quero)


2)  Complete as orações com o(s), a(s), ao(s), ou à(s):
a)    Não consegui assistir____palestras sobre drogas.
b)    A Cruz Vermelha assistiu____vítimas do acidente.
c)    O salva-vidas assistiu______náufrago.
d)    Pai e filho assistiram_____partida de futebol.
e)    A turma assistiu_____peça teatral.
f)     O Estado tem o dever de assistir_____menores abandonados.
g)    Assistiremos___jogos olímpicos.
h)   Assisti___documentário sobre o famoso Carnaval do Brasil.


3)  Informe o significado de cada verbo em destaque:
a)    Maria aspirou o aroma das flores.
b)    Marta não o quis para esposo.
c)    Não visaram o meu passaporte.
d)    Quem assistia os doentes eram as voluntárias da comunidade.
e)    João jurou que lhe queria muito.
f)     Ela aspirava a uma posição mais digna.
g)    Assisti à reunião na casa de minha amiga .
h)   Visem o alvo com atenção.
i)    A que visam vocês com tanto espanto.


4)  Identifique as frases em que a regência verbal está de acordo com a linguagem popular. Reescreva-as na forma culta:
a)    Há dois anos que namoro Maria.
b)    Prefiro mais sítio do que cidade.
c)    O Pedro não se simpatizou com ela.
d)    As alunas chegaram no colégio.
e)    Paulo está namorando com Maria?
f)     Chegamos ao teatro as vinte e duas horas.
g)    Com quem você namora?
h)   Simpatizamos com nossos professores.

5)  Complete os espaços das orações com os pronomes o ou lhe, conforme a regência do verbo:
a)    Abraçou-____pela conquista.
b)    Marta____ama loucamente.
c)    Todos_____cumprimentaram gentilmente.
d)    Agradaram-___as rosas que enviei?
e)    Conheci-____no outono.
f)     Eu___obedecia com atenção.
g)    Não__vi na praça.
h)   O futebol desagradou-____.
i)    Marta____namora.
j)    Convidei-___para o jantar.

O papel do professor – Redação do Enem

Na redação do Enem deste ano, uma questão bastante pertinente é “o papel do professor no século XXI. Falei disso por várias vezes em sala de aula e entendo que a questão é pertinente visto que estamos numa época e que o desrespeito para com o professor chegou a limites inimagináveis. Lecionar na rede pública é bastante difícil e na particular os alunos estão pouco interessados. O fato precisa ser discutido e o Enem pode sim abordar a questão na sua prova de redação. Fiquem atentos e argumentem com clareza sem deixar de levar em conta o fato que de a tecnologia pode ser uma alternativa para alcançar os alunos.

 

tacho

Uso de anabolizantes e a redação do Enem

Todas as vezes que vou discutir com os alunos questões relacionadas à redação, procuro levar diferentes questões que são atuais no contexto deles. Uma das questões que analisamos recentemente é o uso de anabolizantes por jovens que desejam ter um corpo bonito no verão. A que custo eles buscam a aparência “perfeita”? Bem, a charge aqui fala das consequências complicadas para quem subestima o poder de um produto assim.  Às vésperas do Enem, discutir como se faz uma redação nota 1000 ou mesmo quais são as principais qualidades de um texto dissertativo, veja esta charge como forma de aumentar sua bagagem cultural.

 

Aula 4 - inferência - Humortadela

Charge sobre polissemia do verbo ACREDITAR

Se há um assunto que gosto de trabalhar em sala de aula é a polissemia. Os alunos adoram, quando passam a entender, as palavras que, em diferentes contextos podem ter sentidos diferentes também. Abordo este assunto, geralmente, quando falamos de significação de palavras e em como são construídos os sentidos. Aqui na charge que trago lá do Facebook, você pode trabalhar outras questões não menos importantes numa prova de redação/ linguagens como a do Enem. Falar sobre elementos da comunicação, por exemplo, fica fácil quando você tem uma imagem assim.
Pra quem não entendeu o tema do post, o verbo acreditar, inicialmente, é entendido como “acreditar na existência”. esta ideia permanece ao longo de todo o texto, mas como num anti-clímax, ao final percebemos que o sentido dado a ele é, na verdade, “acreditar no que ele diz”.

Créditos na imagem.

14980601_1130379530412269_7663495017490623496_n

Pensamento diferente – Charge para análise

Muito se fala hoje em dia sobre vivermos numa sociedade democrática onde todos têm voz e podem expressar suas opiniões. desconsiderando situações radicais em que são impostas opiniões que ferem os direitos humanos, concordo com a afirmação anterior. A grande questão, neste caso é que o discurso é até bonito, mas é bastante comum vermos pessoas sendo discriminadas por terem opiniões diversas das nossas. Isso pode ser tema de redação do Enem neste ano e, é claro, não poderia deixar de aparecer aqui no nosso site. Para discorrer sobre este tema é necessário pensar na estrutura do texto, pensar na linguagem a ser usada e, mais que isso, ler muito bem a prova. Visite nossos outros projetos (link na sidebar) e aprenda com os melhores exemplos a fazer um texto nota 1000 no Enem.

szuperfejledt-technologiak

Tirinha sobre Problema do corretor ortográfico

Esta é um tirinha coma  qual me identifico muito porque sou uma vítima desse corretor ortográfico do celular. Quero digitar uma coisa e ele troca por outra. Às vezes, na pressa, enviamos. Aí precisamos ficar corrigindo mandando outras mil mensagens. Bem, esta tirinha é uma ótima forma de abordar questões de ortografia e também de desafiar os alunos a entenderem o que é que estaria escrito ali caso tivesse saído corretamente. Bem trabalhado, podemos abordar questões como  as funções da linguagem, tema sempre presente na prova de redação do Enem e também as classes de palavras.

CORRETOR ORTOGRÁFICO DA VIDA REAL