Sobre o blog e o foco

Fazer um blog de análise de charges é, no mínimo, desafiador. O assunto sempre despertou meu interesse e ao conversar com amigos a respeito dos nichos de blogs, vi que não há nada nesse sentido.
A escolha desse assunto é, no entanto, instigante, pois é algo que concentra um número enorme de manifestações textuais e exige do leitor um conhecimento prévio de um conjunto de dados contemporâneo à produção do texto que é objeto de estudo deste blog.


Dirceu-Veiga-charge-análise
Conectados, casais deixam de lado coisas essenciais no relacionamento!

Como se dá a relação Ilustrador/leitor?

Além disso, estabelece-se uma relação discursiva muito próxima entre o leitor da charge e seu ilustrador. Esse aspecto já fora abordado por mim em discussões acerca da qualidade de leitores que temos hoje em dia. Afirmei, por exemplo, que ao mesmo tempo que o ilustrador de uma charge precisa contextualizar sua mensagem e procurar a clareza na apresentação da informação, é preciso que haja um esforço do leitor no sentido de decodificar a mensagem proposta ali.
Isso se consegue por meio de leituras diárias, pois se antes a charge tinha um caráter atemporal, hoje ela está, na maioria das vezes, intimamente ligada aos últimos acontecimentos do cotidiano.

2 comentários

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados.
Use sua conta do Google ou OpenID.
Adicione-me no Twitter ou envie-me um e-mail.